Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mãe ao Quadrado

𝕄ã𝕖👩‍👧‍👦 𝔹𝕝𝕠𝕘𝕘𝕖𝕣💻🖋 𝕄𝕠𝕕𝕖𝕣𝕒𝕕𝕠𝕣𝕒 𝕕𝕖 𝕔𝕠𝕟𝕗𝕝𝕚𝕥𝕠𝕤🤦‍♀️💭

Mãe ao Quadrado

𝕄ã𝕖👩‍👧‍👦 𝔹𝕝𝕠𝕘𝕘𝕖𝕣💻🖋 𝕄𝕠𝕕𝕖𝕣𝕒𝕕𝕠𝕣𝕒 𝕕𝕖 𝕔𝕠𝕟𝕗𝕝𝕚𝕥𝕠𝕤🤦‍♀️💭

Qua | 12.05.21

Lidar com a separação

Tânia Garcia

Vivi com o pai da minha filha durante quase 13 anos.
Por razões que só a nós nos diz respeito, decidi por um ponto final na relação.
Por não ser saudável para mim e sobretudo para a Érica, que tinha então 8 anos, a entrar com o pé nos 9.
Foi duríssimo para ela assimilar.
Apesar de tudo, ela tinha o pai num pedestal.
Eu fui o alvo a abater durante bastante tempo.
A ira, a mágoa e a revolta foi todinha canalizada para a minha pessoa.
E não ajudou o pai ter "decidido" (estrategicamente) sair de casa na véspera da miúda fazer anos.
Um divórcio/separação não é fácil.
Admitirmos ao mundo que falhámos ou que fechámos os olhos durante anos para um desfecho inevitável, é humilhante, doloroso e sobretudo solitário.
Assim temos de lidar com a nossa própria escolha, a consequência da mesma e equilibrar na corda os sentimentos dos nossos filhos, tão ambíguos como sabemos.
Como milhares de mães, fiz os dois papéis (mãe e pai) durante tanto tempo que só percebi que estava a agarrar um peso morto anos depois.
Porque estava empenhada na educação da minha filha, no trabalho, nas contas sempre a cair, na responsabilidade de governar um desgoverno pegado e por fim e o mais importante, porque sabia que terminar tudo era a confirmação do fracasso que tinha sido a minha vida até então.
Mas meus amores, há tempos de reviravolta e os 30 trouxeram-me isso.
O recomeço.
Do zero.
Acompanhada com a mesma companheira de vida.
E muitos anos depois, deitei a cabeça na almofada e dormi descansada.
Tudo iria ficar bem.
E o tempo mostrou que a jornada feita a duas iria durar para a vida toda.
O pai da Érica?
Ficou perdido algures na imagem de pai perfeito do passado e continua a querer colher louros que não são dele, nunca foram, nem nunca serão.
A verdade está comigo e com os meus.
A vergonha está com ele.
O trabalho de casa está feito.
Hoje tenho a certeza que por vezes é preferível largar a corda e evitar rios de lágrimas futuras.
Não foi fácil e muito trabalho teve de ser e está a ser feito.
E o mais importante, a minha filha será sempre a peça mais importante do meu puzzle.
Até amanhã ❤🍀

* Imagem retirada do Pinterest 

894808ee5c7334ce5ee00cbfe2dcfc64.jpg

 

 

6 comentários

Comentar post